cinema

Motorrad no Festival do Rio

Pois é, o nosso “Motorrad” foi de Toronto direto pra cidade maravilhosa… chegamos ao Festival do Rio! Foi uma noite incrível onde pude rever amigos da equipe e do elenco – a projeção foi no Odeon. Eis aqui algumas fotos:

37671603581_ea7c7d6fcf_o

Confusão na porta? Nada, só alegria!

37622448016_550e48f15c_o

Emílio, Carla, Gui e Rodrigo botando o papo em dia red carpet style.

37671625081_dcd7653c8c_o

Vicente Amorim e seu depoimento ao jornalista e crítico Rodrigo Fonseca.

37622434546_195b83b745_o

Juliana Lohmann, Pablo Sanábio, Alex Nader, Vicente Amorim, Carla Salle, Guilherme Prates, Rodrigo Vidigal e Emílio Dantas.

37638589582_beabd80fa7_o

Casa cheia para “Motorrad”!

3768602292_aa3822cca2_o

Equipe e elenco no palco do Odeon.

37638595982_2f2bdfabb9_o

Vicente Amorim: “O terror aqui é ficção. Mas terror de verdade é a censura”

22491456_10155804758979628_6891340443838291819_n

Única foto onde saí (entre Emílio Dantas e Jayme Del Cueto).

Anúncios
Padrão
cinema

O que andam dizendo sobre Motorrad

Captura de Tela 2017-09-24 às 07.47.35.png

The Reel Roundup

At face value, this tale of violence and carnage on two wheels is as straightforward as horror-thrillers can get. However, strip away the blood and gore, and you’ll find some interesting psychological subtext lurking beneath the movie’s snarling veneer.

 

J.B. Spins

Motorrad sounds like a simplistically conventional exploitation movie, but there is a lot more going on than initially meets the eye. Plus, the vibe is indescribably out-there. Clearly, Amorim is processing disparate influences, such as Picnic at Hanging RockTexas Chainsaw Massacre, perhaps Jonathan Glazer’s Under the Skin, and most of Jodorowsky’s filmography. The tone is weirdly unsettling, even though his sprawling visuals are frequently quite beautiful.

It is one of the strangest films of the year, yet it also fulfills its slasher horror movie duties. Highly recommended for adventurous audiences. (Full article here)

 

Daily Dead

As the only film entry to represent Brazil at the 2017 Toronto International Film Festival, Vicente Amorim’s Motorrad enjoyed much success as part of the fest’s Contemporary World Cinema slate.

 

Remezcla

Original and daring, Motorrad, Vicente Amorim’s seventh feature, tells a unique and bold story with a thriller twist. Wild and weird, it’s supposed to be: it’s a metaphor for the ghosts within us all that we must learn to tame. (17 must-see latin american movies at TIFF)

 

The Film Stage

You won’t find a better locale for a film than Serra da Canastra in Minas Gerais, Brazil. Its rocky landscapes and serene hills are gorgeous, their quiet solemnity a perfect contrast to the loud gas-guzzling motorcycles director Vicente Amorim has roaming their dirt paths in Motorrad. The result is an interesting film steeped in ambiguity and metaphor.

 

WhatsApp Image 2017-09-23 at 15.48.26

That’s not Current

Filled to bursting with breakneck action, explosive violence, artistic cinematography, and a desaturated palette that echoes the barren landscape in which it takes place, Motorrad is an amazingly effective slasher flick (…). Bloody, fast paced, and brutal, Motorrad is a high octane murder machine that will surely satisfy stalk n’ slash fanatics!

 

Diana Sanchez (TIFF)

Original and daring, Motorrad, Vicente Amorim’s seventh feature, tells a unique and bold story with a thriller twist. Hugo (Guilherme Prates) is determined to fit in with his older brother’s dirt-bike gang. Sneaking into a junkyard to find a much-needed motorcycle part, Hugo is apprehended by a mysterious and beautiful woman. He catches up with his brother’s posse on a joyride in an isolated region of Brazil but their adventure is cut short by an ancient wall blocking their path. Things take an ominous turn when they inexplicably cannot find the trail back, and discover they are being hunted by a machete-wielding bike gang intent on killing them all.

If this sounds wild and weird, it’s supposed to be: it’s a metaphor for the ghosts within us all that we must learn to tame. Creating an atmosphere of suspense throughout, Amorim’s Motorrad is a terrifying and fun commentary on both coming of age and group psychology.

Padrão
cinema

Motorrad no Festival Internacional de Toronto

Rodado na Serra da Canastra, Motorrad conta a história de um grupo de jovens que, fazendo motocross numa trilha remota e desconhecida, entra em território proibido e passa ser caçado por um grupo de motoqueiros assassinos.

zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

Misturando ação e terror, o filme de Vicente Amorim (O Caminho das NuvensCorações SujosUm Homem Bom) teve sua estreia mundial no Festival Internacional de Cinema de Toronto, o TIFF, na seção Contemporary World Cinema.

O filme gerou algum buzz por lá – primeiro por ter sido o único filme brasileiro selecionado no festival. Depois por seu inesperado teor violento e… estranho. Existe em Motorrad um componente Sci-Fi que o destaca dos demais “slashers”… Não revelo mais para não estragar a surpresa.

IMG_3884.jpg

Foi, se não me engano, o terceiro filme do Vicente no TIFF – mas foi meu primeiro. Nunca pude imaginar que um dia teria um filme num festival como este de Toronto com um plot que envolve cabeças decapitadas, pessoas queimadas vivas e morte por afogamento. O fato de termos sidos selecionados só mostra o quanto o Festival Internacional de Cinema de Toronto é especial

E meio louco – o que é fantástico.

IMG_3951

Nossa estreia aconteceu no dia 11 de Setembro, com uma sessão SOLD OUT e muita expectativa. O mesmo aconteceu na segunda exibição que pude participar – esta contou ainda com espectadores que estiveram na primeira exibição e quiseram repetir a dose em busca de pistas na trama. Um deles, usando um capacete preto (!) queria saber mais sobre a “porta preta” e sua implicação na trama – não revelamos, mas demos a dica: “it’s all quantum physics”.

IMG_4013

IMG_4034

Motorrad é produzido por LG Tubaldini Jr e André Skaf, com personagens criados pelo quadrinista brasileiro Danilo Beyruth, atual colaborador da Marvel. No elenco estão, entre outros, Guilherme Prates, Carla Salle, Emilio Dantas, Pablo Sanábio e Juliana Lohmann.

Padrão
cinema

Cartaz do Motorrad para Toronto

Uma das partes mais felizes do processo pra mim é o momento em que eu descubro como vai ser o cartaz de um filme que eu escrevi. Recebi agora o cartaz do Motorrad para o Festival de Cinema de Toronto – um trabalho incrível do Eduardo Vilela.

É disparado meu cartaz favorito (e meu primeiro “written by”)

🙂

20861961_1742413072465813_4404041147960995066_o

Padrão
cinema

D.P.A. atinge seu primeiro milhão de espectadores!

Que maravilha! Os pequenos detetives conseguiram, com duas semanas de estreia, atingir a marca de um milhão de espectadores.

csm_04082017dm2022_02469446c3

 

Segundo o site Filme B, a adaptação para o cinema da série do canal Gloob é o filme brasileiro de maior público lançado em 2017 (até agora). A trama dos detetives mirins superou até Minha Mãe é uma Peça 2, estrelado por Paulo Gustavo, que entrou em cartaz em dezembro de 2016 e tem 9,3 milhões de ingressos vendidos desde o lançamento.

Padrão
cinema

Detetives do Prédio Azul chegando!

Estamos cada vez mais perto do lançamento do filme “Os Detetives do Prédio Azul”, roteiro que escrevi com a Flávia Lins e Silva, autora do seriado que deu origem ao longa, e dirigido pelo amigo André Pellenz.

No filme, Bento, Sol e Pippo vão unir forças para a maior missão de suas vidas: desvendar um mistério para salvar o prédio azul da demolição. O enigma surge com uma inesperada queda de luz durante a festa de Dona Leocádia (Tamara Taxman). Além de rachaduras que aparecem nas paredes do edifício, a temida síndica é enfeitiçada e se transforma em uma pessoa boa. As crianças ficam ainda mais desconfiadas quando descobrem que a única testemunha da confusão desapareceu: o quadro falante da Vó Berta.

Algumas fotos das filmagens:

dpa2

dpa3

dpa5

dpa6

dpa8

dpa

Além dos detetives Sol (Letícia Braga), Bento (Anderson Lima), Pippo (Pedro Henriques Motta), o atrapalhado Severino (Ronaldo Reis) e a síndica Leocádia (Taxman), Maria Clara Gueiros, Mariana Ximenes, Aílton Graça, Otávio Müller e George Sauma entram para o elenco da franquia, interpretando bruxos.

Estreia agora em Julho!

Padrão
cinema

Novidade… “Colisão”!

Não posso falar muito sobre o projeto ainda, mas estou muito feliz com essa novidade. É minha primeira parceria com Afonso Poyart (“Dois Coelhos”, “Mais Forte que o Mundo”), um filme diferente de tudo que já escrevi.

colisao 01.23.37

Nas palavras do Afonso: “Estou escrevendo um roteiro com o LG Bayão (roteirista de “Irmã Dulce” e “Motorrad”, ambos do diretor Vicente Amorim) que trata desse assunto (a morte). Gostaríamos de rodar no Brasil, em inglês. É um projeto para o qual quero trazer uns atores americanos, vai ter atores brasileiros… uma atriz americana. Rodaríamos como se fosse em uma cidade americana. O filme, que se chama “Colisão”, se passa nessa outra dimensão.” (Trecho de entrevista tirada do site A Criatura. Link aqui).

Já estamos partindo para um terceiro tratamento do roteiro e quando puder publico aqui mais informações sobre o filme.

AfonsoPoyart_AnthonyHopkins_Solace

Afonso e Anthony Hopkins no set de “Solace”

Padrão
cinema

Cine Holliúdy 2 na Comic Con Nordeste!

Alegria! Cine Holliúdy 2 sendo divulgado na Comic Con Tour Nordeste! Arre, égua!

17973806_10212286802663376_2533669727160768469_o

Cine Holliúdy 2 é a continuação do clássico genial do Halder Gomes. Já escrevi sobre o filme aqui no blog. A novidade é que estamos em avançado estágio de montagem e em breve o filme estará nas telas de todo o Brasil.

Eis qui algumas imagens da Comic Con Nordeste – um esforço de divulgação da Downtown Filmes e da Paris Filmes, nossos distribuidores nos dois projetos.

17880757_784104658421946_2233226690518581899_o

Galera Cine Holliúdy 2 e o público da Comic Con Nordeste!

ccxp-holliúdy-910x515

17971997_10212301349267032_8331287726796045418_o

Padrão